Caderno de Uaba

Inglês

Posted on: outubro 14, 2008

Hoje de manhã, enquanto decidia se ia ou não para a aula, sentei na cama e olhei meu quarto. Na parte mais baixa da minha estante em forma de um quarto de círculo, notei meus cadernos antigos de inglês. O da Cinderela, me acompanhou durante 1 ano e meio, com o professor mais sábio que já conheci e me fez tirar um B no teste FCE de Cambridge. O das flores, me ajudou a passar com C no CAE, outro teste de Cambridge, com aulas do professor mais legal e fofo do mundo. (É, eu tenho esse tipo de apego aos meus cadernos, cada um me lembra coisas legais, pessoas, fatos, etc.)

Infelizmente, vou ter que terminar o texto assim, sem sentido. Porque meus pais (ainda) me obrigam a dormir cedo, mesmo eu já tendo 20 anos na cara.

UPDATE (madrugada de 14 para 15/10) – lógico que não vai sair a mesma coisa do texto que eu teria escrito ontem se não fosse a interrupção.

Hoje de manhã, enquanto decidia se ia ou não para a aula, sentei na cama e olhei meu quarto. Na parte mais baixa da minha estante em forma de um quarto de círculo, notei meus cadernos antigos de inglês. O da Cinderela, me acompanhou durante 1 ano e meio, com o professor mais sábio que já conheci e me fez tirar um B no teste FCE de Cambridge. O das flores, me ajudou a passar com C no CAE, outro teste de Cambridge, com aulas do professor mais legal e fofo do mundo. (É, eu tenho esse tipo de apego aos meus cadernos, cada um me lembra coisas legais, pessoas, fatos, etc.)

Só de olhar para os dois cadernos, me lembrei do quanto gostava das aulas de inglês. Passei 10 anos e meio da minha vida estudando. Só faltava quando estava muito doente, fazia todas as redações e lições, nunca tirei uma nota menor que 8.5 ou um conceito menor que G (good). O cursinho de inglês era o que realmente me empolgava. Não importava a turma, se eu precisasse mudar de horário, mudava, e conseguia me adaptar rapidamente – coisa que nunca aconteceu no colégio.

Lembro que, desde que tinha 6 anos (eu disse 6 anos), pedia a minha mãe para ela me matricular num curso de inglês. Porém, na época ainda não havia curso para crianças tão pequenas, meus pais bem que procuraram. Me contentei com os ensinamentos da minha avó, que estudou línguas na faculdade e sempre me incentivou. Então, aos 8 anos entrei na minha primeira turma de inglês na Cultura Inglesa. Eu nunca tinha sido tão dedicada a uma coisa. Fazia tudo, participava, cantava, era voluntária nas atividades, cantava, jogava, tudo em inglês! Sempre fui Top Student e ganhava prêmios por isso. Lógico que nunca fui uma aluna brilhante, daquelas crianças loucas que levam chicotadas dos pais se não forem condecoradas com uma medalha no fim do semestre. Eu fazia minha parte para ser parabenizada pelos meus pais, porque eles tinham me dado a oportunidade de estudar o que eu sempre sonhei.

Infelizmente, este ano tive que parar de estudar inglês. Não havia turma para mim e eu já me envolvi bastante com diversas atividades na faculdade que tomam boa parte do meu tempo. Acho que esse é um dos motivos pelo qual meu ano está sendo tão triste. As aulas de inglês realmente me faziam feliz, me davam ânimo, mesmo sendo uma ou duas vezes por semana. Funcionavam como uma terapia para mim. Sinto muita falta.

Hoje, as pessoas da faculdade perguntam porque eu só compro os livros em inglês, só leio os textos em inglês. Eu sempre respondo que é porque eu gosto. Simples. Não é amostração, acho besta quem diz que é, pois acho um ato invejoso. É uma maneira de me manter em contato com a língua, mesmo sem falar, pelo menos pratico a leitura. E também é um modo de me sentir um pouco satisfeita com o que sou obrigada a fazer na faculdade, já que pouca coisa ali me estimula. Amo inglês e, hoje em dia, só não aprende uma outra língua quem quiser perder metade das chances de conseguir um bom emprego.

Anúncios

2 Respostas to "Inglês"

Haha, adorei.
Vai ter uma parte dois?
Boa noite.

MAHUAHUAHUAUAUUAHA!

Eu sei como é este apego pelos cadernos… Eu sou assim com canetas e marca-páginas (mesmo não sabendo se marca- página tem ou não um hífen)…

Tenho o marca página do primeiro livro que eu realmente li na vida… “Fugindo de Casa” era o nome.

Agora… Caderno da Cinderela, Uaba?
Apelou, não?!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

A dona

Uaba, 21 anos, Recife. Faço Arquitetura e Urbanismo, mas era absurdamente melhor quando cursava Letras. Ansiosa, perfeccionista e sonhadora. Consumista, que só gosta de ganhar presentes. Sempre procrastinando. Humor super oscilante. ♥ English ♥ an adorable green-eyed white rabbit ♥ Travis

Este mês…

outubro 2008
S T Q Q S S D
« set   nov »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Meu Flickr

Wireless

Shiny Shoes

Trees





Mais fotos

Posts antigos

Stats

  • 66,237 visitas
%d blogueiros gostam disto: